Os árbitros foram encorajados a Sportingbet fechar os olhos quando a bola vai para a frente

Para ver ou não ver. Essa é a questão após as duas primeiras rodadas da nova temporada da Premiership, quando a ênfase parece estar em aumentar o tempo que a bola está em jogo, ignorando certas infrações legais. Feeds tortuosos no scrum há muito tempo são coniventes, mas agora os passes para frente estão sendo tolerados e não diretamente no Sportingbet alinhamento lateral tornou-se um conceito relativo.

Não é tão esticado, parece agora.Que tipo de sentido faz sentido devido à determinação de desbobinar partidas de numerosos scrum resets: por que chutar por um arremesso que, apesar de não estar direto no meio de um lineout, não está virando para o Sportingbet scrum-half do lançador e trocar esse set por um potencial scrum problemático?

Pegar a bola fora e parece ser o mantra e, somado à tendência de tornar mais difícil para as equipes defenderem a disputa, a união de rúgbi está se tornSportingbet ando menos uma disputa por posse e mais um dos lados faz com a bola.Alguns estão se adaptando mais lentamente do que outros: no último sábado, a África do Sul persistiu em chutar para o lateral da Austrália, Israel Folau, não uma tática inteligente em si, em vez de confiar em si mesma para sustentar um ataque.Nova Zelândia e sarracenos levaram o rugby para nova níveis de excelência.

É um legado dos dias em que as equipes Sportingbet consideravam perigoso estar em posse em certas áreas do campo, ou seja, dentro do alcance do adversário. O País de Gales tem feito por anos a conquista dos céus uma parte fundamental de seu plano de jogo e em Dan Biggar tem um dos melhores recuperadores ao redor, mas com os oficiais agora parecendo favorecer o lado ofensivo está se tornando mais um risco de dar a posse de bola.

Uma consequência é que haverá mais inconsistência.Quando o Leicester jogou Gloucester no Kingsholm na noite de estreia da temporada da Premiership, eles receberam uma chance, depois que JP Pietersen apareceu para lançar a bola para a frente depois de ter sido derrubado. Não houve revisão, mas depois, quando Adam Thompstone perseguiu um chute à frente e teve uma tentativa de penalidade por tentativa de penalidade, depois de ter sido impedido quando a bola quicou na linha de fundo de Gloucester, ele foi julgado em revisão por ter chutado. Que ele era, se marginalmente, mas certamente menos na frente do que o passe de Pietersen era de seu alvo, Manu Tuilagi. Quem está decidindo qual violação infringe e qual não?Não árbitros, agora profissionais de nível superior e Sportingbet obrigados a cumprir as directivas – acelerar os jogos é o mais recente – mas porque continuam a ser empregados pelos sindicatos, em vez do World Rugby, continuam sujeitos aos caprichos dos seus empregadores em países com diferentes prioridades.Não há nenhum movimento para que as principais autoridades do mundo sejam empregadas pelo órgão diretor do jogo, mesmo que isso ajude a coerência, removendo-as das demandas conflitantes de seus sindicatos quando se trata de quais leis se concentrar, embora a idéia tenha sido discutida em o passado. A lei de um passe para frente é clara: Um arremesso ocorre quando um jogador lança ou passa a bola para a frente, ou Sportingbet seja, se os braços do jogador que passa a bola se movem em direção aos mortos da equipe adversária. linha de bola. ”A definição foi alterada há três anos, dizendo:“ Um lançamento ocorre quando um jogador joga ou passa a bola para frente. “Avançar” significa para a linha de bola morta da equipe adversária. ”

Portanto, agora não é sobre se um passe é para frente, mas a direção na qual os braços de um jogador estão apontando.Se um jogador completar um lançamento como um quarterback de futebol americano em um claro movimento para trás e conseguir manobrar a bola para fora do lado de seu braço de arremessador para que ele claramente viaje para frente, não há violação do regulamento em si, apenas sua Quando o World Rugby anunciou no ano passado as atuais variações da lei experimental, que estão sendo testadas em todo o mundo em torneios de Sportingbet clubes e internacionais, afirmou que as leis devem permitir uma disputa justa pela posse de bola, especialmente “ na área de contato, no jogo geral e quando o jogo é reiniciado em scrums, lineouts e pontapés ”.

Não é bem assim.Mesmo Sam Warburton, renomado especialista em rotatividade, está achando difícil roubar a posse no momento em que os jogadores foram impedidos de colocar suas armas no chão além da bola.Como os buscadores lutam para se adaptar, a Inglaterra mostrou que operar sem um especialista em openide não é a desvantagem que teria sido há um ano. Antes do início da temporada, o treinador da Exeter, Rob Baxter, disse. Ele estava preocupado Sportingbet que as tentativas de acelerar o jogo e desmistificar alguns de seus elementos mais misteriosos à medida que buscava um novo público em países como os Estados Unidos, China e Europa continental o tornariam menos um esporte para todas as formas e tamanhos e mais um. modelado na liga de rugby, toda ação e atletismo sem espaço para especialização. Um dos atuais julgamentos da lei desestimula os jogadores a colocar um pé em contato antes de pegar a bola ou plantar na linha de bola morta antes de tocar abaixo, porque a recompensa não será mais um lineout na linha em que a bola foi chutada ou um scrum.No primeiro caso, o jogador será considerado como tendo colocado um pé em contato e no segundo, um drop-out será concedido.

Se atualmente é difícil para os kickers que não Sportingbet bônus de apostas na Internet cometeram um erro flagrante , é outro movimento em favor da equipe na posse. Dito isso, a tentativa de seis pontos é diferente de ser aprovada porque nos testes ela gerou ainda mais chutes para tocar e dirigir maças, que continuam difíceis de defender legalmente. Se o bem-estar dos jogadores estiver no centro de quaisquer mudanças permanentes nas leis antes da próxima Copa do Mundo, a disputa pela posse e o valor dos itens básicos da federação de rúgbi, como os lances de bola parada, não devem ficar muito atrás. Ver ou estar no mar.

read more